MARCIUS MELHEM E A ASSOMBROSA MANIPULAÇÃO DA GLOBO



A polêmica nesta semana foi revelada pela Revista Piauí que publicou uma reportagem, na qual a atriz Dani Calabresa foi vítima de assédio sexual e moral por parte de Marcius Melhem, ex-diretor de Humor da Globo, a revista informa ainda que ao todo foram duas vítimas de assédio sexual, 07 vítimas de assédio moral e 03 vítimas de assédio sexual e moral.


O silêncio da rede Globo perdurou até não conseguirem mais e, por fim, a emissora informou ao vivo no Jornal Nacional, com a desculpa de comprometimento de um processo sigiloso. Ocorre que não é a primeira vez que emissora silencia para defender os seus interesses, suas pautas absurdas, direcionadas e manipuladas.


Aparentemente a empresa ao invés de assumir que um de seus funcionários estava envolvido em um caso como este, e pedir o rigor da apuração do fato e a punição do responsável, tentou colocar panos quentes no auge da comunicação digital. Mas é claro, isso não causa nenhum espanto ou surpresa.


Adiante ficará clara e perceptível que a empresa age unicamente para defender pautas e interesses que lhe convém, e por isso, perde além do compromisso com a verdade, a credibilidade com os espectadores.


Para exemplificar a conduta recorrente da empresa é necessário expor um caso assombroso que em nome das ideologias defendidas pela emissora ficou de fora dos grandes destaques.


O caso do menino Rhuan


O caso ocorreu em Anápolis (GO) – A história trágica do pequeno Rhuan Maycon da Silva Castro, assassinado enquanto dormia pela própria mãe, é marcada por uma sequência de episódios de abandono, isolamento familiar e maus-tratos, que alcançaram o ápice da crueldade com uma falectomia caseira (ele teve o pênis decepado pela mulher que lhe deu a vida) há um ano e o esquartejamento de seu corpo já sem vida, na sexta-feira (31/05/2019).

Depois de cometer tamanha atrocidade, a mãe e a companheira tentaram queimar partes do cadáver, que foram, por fim, colocadas em uma mala e duas mochilas que seriam desovadas.


A criança, separada do pai aos 05 anos de idade, sofreu maus tratos do par de lésbicas, ou para ficar mais claro do casal de lésbicas, aqui no Brasil a ideologia consegue mudar até mesmo à origem e sentido das palavras, mas isso é tema para outro texto.


O casal alegou que a criança queria ser menina e dentre os absurdos citados, além dos maus-tratos constantes, a criança não frequentava a escola. Você pode acompanhar o caso com mais detalhes no site: https://www.metropoles.com/brasil/esquartejado-o-suplicio-de-rhuan-comecou-ha-1-ano-quando-teve-o-penis-mutilado-pela-propria-mae


O caso foi divulgado sim pela grande mídia, mas apesar de ser bem mais macabro não com a mesma intensidade do famoso caso Nardoni.


E porque isso acorreu? Tudo indica que a motivação do crime foi à ideologia de gênero, tema constantemente abordado na Rede Globo, pro meio de reportagem e dramaturgia, não importa o horário ou espécie de programa.


É notória a manipulação da comoção social e a introdução invertida de valores na sociedade pela grande mídia. A globo, claro é protagonista, logo, é necessária a busca de conhecimento por outros meios, tendo em vista que, quem tem a grande mídia como única fonte de conhecimento está sujeito a adentrar na grande massa dos zumbis repetidores de discursos programados!




70 visualizações0 comentário