top of page

Justiça Exige Manifestação do Governo em 72 horas sobre Suspensão do Concurso da Polícia Militar


Palmas, 27 de maio de 2024 – A Justiça determinou que o governo do Tocantins se manifeste em 72 horas sobre o pedido de liminar para a suspensão do prazo de validade do concurso da Polícia Militar. Entre os aprovados, está Luís Carlos, que compartilhou seu percurso de luta pela convocação através da mídia.


Histórico da Luta:


- "A nossa luta começou lá em julho de 2021. Volto a afirmar que são mais de dois anos de luta, de promessa."


- Destacou a urgência da situação: "O estado tocantinense não é segredo que hoje sofre com a falta de efetivo. O aumento da criminalidade não é segredo."


Busca por Legalidade:


- "Buscamos a legalidade, o respaldo jurídico, que a gente não queria que essa convocação se saísse de uma forma que não seria interessante para o governo, até para não causar nenhum tipo de desgaste político."


Processo Legislativo:


- Relatou o processo legislativo, que apesar de aprovado, não foi sancionado devido ao período eleitoral: "Houve uma sanção de forma rápida, com o governador, ao contrário de 15 dias, esse processo retornou à Assembleia Legislativa, pois ele não foi promulgado."


Determinação e Esperança:


- "Eu quero afirmar aqui, em nome da comissão, que nós não desistimos dessa convocação. Lutamos ainda para realizar o sonho desses mais de 1.006 aprovados que sonham em ingressar na carreira."


Luís Carlos e outros aprovados aguardam ansiosamente a resposta do governo e continuam a lutar pela convocação, buscando garantir a segurança do Tocantins e realizar seus sonhos de servir à comunidade como policiais militares.

701 visualizações6 comentários

6 komentarzy

Oceniono na 0 z 5 gwiazdek.
Nie ma jeszcze ocen

Oceń
Gość
28 maj
Oceniono na 5 z 5 gwiazdek.

Muito justo, outros estados fizeram, conseguiram ser aprovados na prova e tem sim legalidade para chamar tendo em vista que muitos outros estados fizeram, quem fala contra não conseguiu nem se quer ser aprovado na prova. O certo deveria ser concurso e chamar o pessoal para aumentar de vez o efetivo, não tem ilegalidade nenhuma, a maior parte dos estados do Brasil fizeram isso. Chora menos e aceitem a realidade, não há ilegalidade! para cima!

Polub

Gość
28 maj

O cadastro reserva merece está nas forças militares do Tocantins, aí sim depois dessa convocação o governador poderia realizar um novo concurso com 600 vagas, mas do jeito que anda essas 600 não iria suprir o efetivo, convoque os excedentes governador, depois faça o concurso.

Polub

Gość
28 maj

Excelente matéria. O Tocantins necessita desses profissionais.

Polub

Gość
28 maj

1 - Candidatos REPROVADOS; 2 - Concurso SEM cadastro reserva; 3 - Querem novas etapas do concurso DOIS ANOS DEPOIS dos candidatos que foram aprovados; 4 - kkkk.

Polub

Gość
28 maj

Avante comissao!!! Voces merecem.

Polub
bottom of page