top of page

Dinheiro Público Mal Aplicado? 680 mil Investidos, Show de Alok Causa Transtornos


19 de Maio, na véspera do aniversário de Palmas, trouxe à tona um debate acalorado sobre a gestão de recursos públicos. Com um custo de R$ 680 mil, o evento, promovido pela Prefeitura de Palmas e organizado pela Fundação Cultural de Palmas, gerou críticas tanto pela alocação financeira quanto pelos impactos negativos sentidos pela população.


Barulho nos Hospitais e Indignação nas Redes Sociais


Embora o show tenha sido planejado para comemorar os 35 anos da capital, a escolha da localização – na Avenida Teotônio Segurado, próxima ao paço municipal – resultou em sérios transtornos. Pacientes e profissionais de saúde de hospitais próximos relataram nas redes sociais o incômodo causado pelo alto volume do evento. Em depoimentos, muitos afirmaram que o barulho atrapalhou o descanso dos pacientes e a concentração necessária para os procedimentos médicos.


Ainda no dia 21 de maio a pista da Teotônio Segurado está congestionada, os trabalhadores indignados enfrentam um congestionamento devido a via interditada.


A Polêmica da Alocação de Recursos


A decisão de investir uma quantia significativa no show levanta questionamentos, especialmente diante das várias obras prometidas pela atual gestão que ainda não foram entregues. Entre essas obras estão a construção de um hospital por exemplo, melhorias na Educação, onde os CMEIs estão sem funcionários, e a manutenção de vias públicas, todas essenciais para o desenvolvimento e bem-estar da população. A discrepância entre os investimentos em eventos de entretenimento e as necessidades básicas não atendidas acentua a insatisfação dos moradores, que esperam ver melhorias concretas em serviços públicos fundamentais.


Segurança e Criminalidade


Além dos problemas de ruído, o show de Alok também foi marcado por um episódio de criminalidade. A Polícia Militar flagrou oito pessoas suspeitas de integrarem um grupo especializado no furto de celulares, com mais de 30 aparelhos recuperados na rodoviária de Palmas. Os suspeitos, oriundos de Belém, Pará, teriam cometido os furtos durante os shows de aniversário, destacando a necessidade de uma segurança mais eficaz em eventos de grande porte.


O show do DJ Alok, embora tenha sido planejado como uma celebração, levantou questões sérias sobre a gestão de recursos públicos e a capacidade de planejamento da Prefeitura de Palmas. Em tempos de necessidade, a aplicação prudente e criteriosa do dinheiro público é não apenas desejável, mas crucial. Eventos culturais são importantes, mas não podem se sobrepor às prioridades básicas e ao bem-estar da população.


O debate sobre a responsabilidade na gestão dos recursos públicos deve continuar, garantindo que futuros investimentos reflitam verdadeiramente as necessidades e desejos da comunidade.

72 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page