DEMOCRACIA AMEAÇADA PELA MÍDIA CANHOTA!



Os Estados Unidos da América, é um dos exemplos mais antigos de democracia, em países livres é comum que a população se manifeste em apoio a diversos grupos políticos, esta semana ocorreu um fato histórico, milhares de americanos foram contestar a veracidade das eleições de 2020. Sem dar destaque a multidão de apoiadores ao presidente Donald Trump, a mídia tratou logo de rotular a manifestação como antidemocrática.


Notoriamente quem defende medidas extremistas e ditadoras como lockdown e repressão policial a cidadãos que circulam pela cidade, não poderia posicionar-se de outra forma. A hipocrisia sempre presente sentencia os manifestantes como antidemocráticos, além de iniciar campanhas e manifestações bizarras e vergonhosas, como por exemplo a Venezuela expressar preocupação com a democracia dos EUA, seria engraçado se não fosse extremamente trágico.


Provavelmente a posição da mídia seria completamente diferente caso a situação fosse contrária, na hipótese da manifestação ser pró Biden, certamente o destaque seria a multidão e não o ato. Em uma eleição polarizada como a ocorrida nos EUA, o mais natural seria que houvesse uma grande manifestação contrária, no entanto, curiosamente a esmagadora maioria eram de americanos revoltados com o resultado das eleições.


Proletariado órfão


Conforme manifestação do professor Olavo de Carvalho em uma entrevista dada ao programa Pingos nos Is que foi ao ar esta semana, a esquerda preocupada com a elite que abandonou o proletariado e voltou as atenções a ideologias feministas, de gênero entre outras, deixou o trabalhador de escanteio, que sem saída se vê representado hoje apenas pela direita.


Ou seja, boa parte dos apoiadores de Donald Trump são os trabalhadores, que exercendo seu direito manifestaram-se contra o resultado das eleições, resultado este questionado na justiça, além da notória indignação da população.


Democracia ameaçada


A grande mídia americana, bem como, a brasileira despreza qualquer tipo de manifestação que não os represente, prestando um desperdiço a população sem se quer mostrar o outro lado da história, o importante é empurrar a própria versão sem qualquer compromisso com a veracidade dos fatos.


As acusações midiáticas de atentado a democracia partem na verdade dos próprios acusadores que não aceitam se quer a manifestação contrária ou questionamento de um processo eleitoral que apresentou vícios tanto na computação votos, quanto na lógica das manifestações populares.

72 visualizações0 comentário