top of page

Crise na Educação Falta de Servidores Paralisa CMEI | Falta de Vagas Afeta 25 mil Crianças no Tocantins

Na imagem Cinthia Ribeiro Prefeita de Palmas e Fábio Chaves Secretário de Educação.


Aviso anuncia interrupção das atividades no Centro Municipal de Educação Infantil Amâncio José de Moraes. Crise na educação infantil em Palmas evidencia problemas estruturais e


Palmas, 12 de abril de 2024 - O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Amâncio José de Moraes, localizado em Palmas, anunciou nesta sexta-feira, dia 12 de abril de 2024, a paralisação de suas atividades devido à falta de servidores. Este é o segundo aviso semelhante emitido este ano na cidade, destacando uma crise crescente na educação infantil da região.


Não é a primeira vez e a falta de divulgação midiática.


No dia 24 de fevereiro desse ano, o mesmo CMEI foi obrigado a tomar a mesma medida por enfrentar o mesmo problema. A comunidade local tem se manifestado preocupada com a situação, especialmente pela falta de divulgação midiática sobre o assunto, sendo a informação divulgada principalmente através de páginas na internet.


Escassez de vagas em creches afeta milhares de crianças na capital do Tocantins,


Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), pelo menos 25 mil crianças em idade pré-escolar no Tocantins estão fora das creches, devido à dificuldade de acesso às vagas. Em Palmas, casos como o de Josany Pereira exemplificam o desafio enfrentado pelas famílias. Josany, uma babá local, relata sua luta para conseguir uma vaga na creche para sua filha Manuela, de um ano e dois meses. Ela depende da ajuda de parentes ou amigos para cuidar da criança, e o custo associado afeta significativamente sua renda familiar.


Luiza Rodrigues, presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), ressalta a importância de garantir o acesso à educação para todas as crianças, independentemente de sua situação socioeconômica.


Ministério Público Estadual cobra providências para solucionar o déficit de mais de 3 mil vagas em creches


Em resposta às demandas, o Ministério Público Estadual ajuizou uma ação civil pública no final de 2023, cobrando pelo menos 3 mil vagas em creches na capital. O promotor Sidney Fiore destaca a necessidade de envolver creches particulares para suprir a demanda não atendida pelo município.


121 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page